PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Senado vota relatório da CPI do futebol

001 

O presidente da CPI do Futebol, senador Romário (PSB-RJ), marcou para quarta-feira (7), a partir das 10h15, a votação do relatório final, proposto por Romero Jucá (PMDB-RR), que juntamente com um voto em separado apresentado por Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e pelo próprio Romário, receberam vista coletiva para que pudessem ser melhor analisados pelos demais membros da Comissão.
Os dois relatórios são divergentes no que se refere a indiciamentos.
O texto proposto por Jucá determina o envio para órgãos de controle, como a Polícia Federal, o Ministério Público e a Receita Federal, de toda a documentação em poder da CPI envolvendo operações do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo del Nero e dos ex-presidentes Ricardo Teixeira e José Maria Marin, porém sem propor indiciamentos.
Jucá reforça no relatório que, em caso de aprovação, toda a documentação sigilosa será enviada ainda ao Banco Central, ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e à Controladoria Geral da União (CGU).
Já o voto em separado de Randolfe e Romário pede os indiciamentos de del Nero, Marin e Teixeira; e também do deputado federal Marcus Vicente (PP-ES), vice-presidente da CBF; de Gustavo Feijó, também vice-presidente da CBF; de Carlos Lopes, diretor jurídico da entidade; e de Antonio Osorio Ribeiro, ex-diretor financeiro da confederação. O texto também sugere os indiciamentos dos empresários José Hawilla e Kleber Leite.
Romário  adianta que, mesmo em caso de não aprovação, este relatório também será enviado às autoridades brasileiras da área de controle e para a Fifa, que, na nova gestão, já baniu alguns nomes de ex-dirigentes envolvidos em irregularidades.

Fonte:entrandonaarea.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário