PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Vitor Ramos: Procuradoria oficia CBF e Vitória

20150806193623_0 

Após recebimento da manifestação e análise dos documentos apresentados pelo Internacional  contra uma possível irregularidade do atleta Victor Ramos, do Vitória, a Procuradoria da Justiça Desportiva determinou em juízo preliminar, na noite desta segunda, dia 5 de dezembro, que seja oficiado o Departamento de Registros da CBF e o clube baiano para se manifestarem sobre um eventual procedimento instaurado pela FIFA e informem a fase que se encontra e se houve alguma decisão. CBF e clube devem retornar no prazo máximo de dois dias.
A manifestação é referente ao processo número 71/2016 (Notícia de Infração do Bahia contra o Vitória) em que o Inter requer o ingresso como noticiante e afirma que os documentos juntados “servirão para ratificar a gravidade, e comprovar a má-fé da conduta dolosamente praticada pelo E. C. Vitória”.
O objetivo do clube colorado é comprovar que o Vitória utilizou em inúmeras partidas do Campeonato Brasileiro da Série A, o atleta Victor Ramos sem condições legais de jogo e pede a aplicação do artigo 214 do CBJD pela atuação do jogador em 26 jogos.  O Internacional alega possuir legitimidade no presente caso, pois se confirmada à irregularidade de Victor Ramos em partidas no Brasileirão, o clube seria diretamente beneficiado na luta contra o rebaixamento.
Ainda nos documentos juntados pelo Inter, o clube destaca que há provas que motivaram o Departamento de Integridade da FIFA a solicitar informações sobre uma possível irregularidade na transação em debate.  Com base nas informações, a Procuradoria solicitou esclarecimentos.
“Diante disso, em juízo preliminar, REQUER a PROCURADORIA seja OFICIADO Departamento de Registros da CBF e o Esporte Clube Vitória da Bahia (BA) para se manifestarem sobre eventual procedimento instaurado pelo Departamento de Integridade da FIFA, a fase que se encontra e se houve alguma decisão, no prazo máximo de 02(dois) dias”.
Somente após o retorno é que a Procuradoria definirá se irá oferecer denúncia ou se o mesmo será arquivado.
Entenda o caso:
Após defender o Palmeiras em 2015, Victor Ramos foi transferido para o Vitória com seus direitos ligados a Monterrey, do México. Registrado no TMS ((Transfer Matching System) da Fifa como jogador do Palmeiras e com contrato ativo com o clube paulista o atleta foi para o clube baiano efetuando uma transferência em nível nacional burlando a janela de transferências do México e as normas dos Regulamentos Nacional e Internacional sobre a matéria. No entendimento de Bahia e Internacional a transação teria sido feita sem seguir os tramites recomendados pela entidade nas negociações internacionais e, portanto, o atleta não teria condição de jogo pela falha no registro na fase de transferência.
O fato gerou dois pedidos de abertura de procedimento disciplinar no STJD impetrados pelo Bahia e Flamengo de Guanambi, ambos com o mesmo pedido que a Notícia de Infração em questão.

Fonte:entrandonaarea.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário