GOVERNO DO ESTADO. BAHIA AQUI É TRABALHO

sexta-feira, 17 de abril de 2020

Entidade confirma conclusão da Libertadores e Sul-Americana no camp

divulgação Conmebol

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) confirmou durante esta sexta-feira (17), em nota, que os torneios de clubes Libertadores e Sul-Americana serão concluídos este ano e dentro de campo. Ambas competições foram suspensas por causa da pandemia do novo coronavírus ainda no início – faltam 11 rodadas na Libertadores e nove na Sul-Americana. Havia a proposta de cancelamento da edição deste ano.
Ainda não há uma data prevista para o retorno aos jogos. A entidade vai esperar que os torneios de cada um dos 10 países do continente retornem e os governos reabram o espaço aéreo para voos do exterior.
Após videoconferência, a Conmebol confirmou que a Copa América será realizada no próximo ano. Sobre as eliminatórias da Copa, contudo, frisou que o torneio é organizado pela Fifa, a quem caberá reorganizar seu calendário.

Zico relembra sua carreira como jogador de futebol.


Arthur Antunes Coimbra foi um dos maiores jogadores da história do futebol mundial. Mais conhecido como Zico, ele fez história no Flamengo, na Seleção Brasileira e em clubes do exterior.
Seu talento permitiu que se tornasse não só um ídolo dos rubro-negros, mas de torcedores de todos os clubes do país. Hoje, aos 67 anos, o Galinho, como também era chamado, permanece no futebol, agora atuando fora de campo, como diretor técnico do Kashima Antlers, após um período como técnico em clubes e seleções do exterior.
E nesta terça-feira (14), Zico concedeu entrevista exclusiva à Equipe dos Galáticos. Ao vivo, na Itapoan FM, o ex-jogador relembrou a carreira, comentou sua relação com a Bahia e analisou o futebol atual.
Confira o bate-papo abaixo:
Você tem noção de como é querido e idolatrado na Bahia?
Engraçado que fui mais à Bahia quando ainda não era ídolo do Flamengo. Depois, fui poucas vezes. Tenho noção pelo carinho que a gente recebe através das redes sociais. As poucas vezes que fui aí depois de ter parado de jogar, percebi esse carinho das pessoas. É sinal de que valeu a pena tudo que fiz na minha carreira.
Você foi um dos grandes cobradores de falta da história. O que sente, hoje, ao ver poucos gols de falta no nosso futebol?
Nasci com um dom, mas treinei muito, depois que cheguei na categoria profissional. Sou muito grato a um ex-goleiro do Flamengo, que jogou no Bahia, o Renato. Quando eu subi, ele viu que eu tinha dom para bater falta. Ele me chamou para treinar com ele. Quando acabava o treino, treinava com ele. Assim comecei e ele foi muito importante. Foi quem me deu a maior força. Quando me tornei titular, comecei a treinar, pelo menos, 70 a 100 faltas duas vezes por semana. Fui me aprimorando e quando chegava a hora do jogo era como se eu estivesse em treinamento. Hoje, falta muito isso. É tanto preparador, tanto auxiliar…o cara diz que quando acaba o treino é melhor não se cansar. Hoje falta treinamento para que os gols de falta aconteçam.
Sua saída do Flamengo, em 1983, para a Udinese-FLA, foi muito sentida pela torcida. Hoje, o que você pode falar sobre aquela negociação?
A gente primeiro tem que pensar que naquela época existia a lei do passe. Hoje, você escolhe para onde quer ir, seis meses antes de terminar o contrato pode fazer um pré-contrato com outro clube. Naquela época, ainda não existia isso. Se o clube dissesse não, era não. Naquela época, para ter passe livre, eu precisaria ter 10 anos de clube e 32 anos de idade. Se eu renovasse, completaria dez anos de clube e dois anos depois faria 32 anos de idade. O presidente, Dunshee de Abrantes, muito vivo, viu que era a hora de ganhar algo comigo. Eu não queria sair, tentei ficar, mas ele quis a negociação, não tive muito o que fazer.
Não ter sido presidente nem técnico do Flamengo foi uma opção pessoal?
Foi escolha total minha não ser presidente nem técnico. Ainda tive uma passagem por lá, em 2010 (como diretor), que foi traumatizante, pois envolveu família. Foi bom passar aqueles quatro meses lá para ter a certeza que não tenho como ocupar qualquer cargo no Flamengo. Só posso ajudar do lado de fora.
E sobre a Seleção Brasileira, qual análise você faz da geração de 1982, da qual fez parte com nomes como Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates, Roberto Dinamite e Júnior?
Foi uma geração maravilhosa, que apresentou o verdadeiro futebol brasileiro. Independente de ter ganho ou não a Copa, ficou marcado na história. Guardadas as devidas proporções do que era jogado no futebol daquela época para o que é jogado hoje, a qualidade dos jogadores era indiscutível. Era um futebol já tático, que trazia muitas emoções.
Os craques daquela equipe teriam condição de jogar em alto nível no futebol de hoje?
Teriam, com muita facilidade. Na nossa época, quando chovia, o uniforme pesava três, quatro quilos, as chuteiras precisavam ser amaciadas, as bolas não eram como as de agora, os campos não eram bons como os de agora, os clubes não tinha estrutura de primeiro mundo, como os de agora. Então, temos que ver por esse lado também. Imagina aquele pessoal, com aquela inteligência, aquele futebol, com tudo que tem hoje no futebol. Seria brincadeira. A geração de hoje, também com a qualidade deles, poderia se adptar àquela época, mas não iria ter toda essa estrutura que tem hoje.
E o Flamengo campeão da Libertadores e Mundial em 1981, é possível fazer comparação ao time de Gabigol, Bruno Henrique e Cia?
As diferenças são muitas, principalmente na estrutura de trabalho. Naquela época, o clube tinha uma estrutura ruim, atrasava salário. Fomos campeões treinando em campo society, pois deu uma praga no campo do Flamengo. Segundo, o Flamengo não gastou nada com a gente, pois a maioria era da base. Esse time de agora foi investido. O Flamengo gastou uma fortuna, muito bem gasta, para montar esse time. São jogadores espetaculares. Agora, uma coisa os dois times tiveram em comum, uma vontade enorme de ganhar os jogos, uma disposição muito grande em campo. Se faz o segundo gol, quer buscar o terceiro, o quarto. Mas, as diferenças são muitas.
E sobre sua carreira de técnico, nunca teve o sonho de ser treinador da Seleção Brasileira?
Eu paguei pela língua, pois em nenhum momento pensei em ser treinador de futebol. Depois, optei por ser treinador de futebol no exterior. Eu não dirijo nenhum clube do futebol brasileiro e nem nunca dirigi, então acho que não posso ser treinador da Seleção Brasileira. Isso nunca me passou pela cabeça. Hoje estou diretor técnico do Kashima e também não passa pela minha cabeça voltar a ser treinador de futebol.
Porque você acha que os técnicos brasileiros, hoje, não têm oportunidades nos grandes clubes do futebol europeu?
Primeiro, enquanto o Brasil não voltar a ter uma conquista mundial, isso vai ter uma interferência muito grande. Quem ganha, entra na  moda. Mas, o que mais a gente sente é uma falta de brasileiros não na Europa, pois nunca houve tanto. O que me preocupa é que o mercado árabe, africano, onde o brasileiro sempre teve muito espaço, esses espaços foram perdidos. Mas, quando o Brasil ganhava muito, o mercado brasileiro era muito solicitado. O Brasil precisa ganhar de novo uma Copa.
E sobre o futebol atual, acredita que teremos mudanças após a pandemia do coronavírus?
Não acredito. As coisas, como estavam funcionando, em relação a isso, estavam funcionando bem. Nada disso que aconteceu foi proposital. Agora, todos estão tentando dar sua contribuição para que tudo termine o mais rápido possível. Acho que o esporte, o futebol, pode continuar da mesma forma.
Por fim, você como maior ídolo da história do Flamengo, qual análise faz de Gabigol, atleta mais querido desse atual elenco?
Relação ótima. Até coloquei um canal no YouTube, o Zico10, e logo que ele chegou foi fazer entrevista comigo. Passou a mão na minha perna e disse que era para pegar um pouquinho de gol (risos). Mas, gol ele sabe fazer. É um jovem muito bem centrado, muito equilibrado. Passei a ter uma outra impressão dele, com relação ao que a gente via de longe. Ele está comprovando ser um dos grandes ídolos da história do clube. Tem que entender que a responsabilidade cada vez mais aumenta, as pessoas esperam muito dele, então tem que estar preparado para corresponder.

Nadadora italiana leiloa itens e arrecada R$ 375 mil para hospital

Nadadora italiana leiloa itens e arrecada R$ 375 mil para hospital

A nadadora e campeã olímpica italiana Federica Pellegrini arrecadou 66 mil euros (cerca de R$ 375 mil) com o leilão de 59 itens de sua carreira.

A quantia será destinada ao Hospital Papa Giovanni XXIII, em Bérgamo. A Itália foi um dos países mais atingidos pela pandemia do novo coronavírus.

Entre os itens leiloados, estavam os óculos que ela usou quando conquistou o ouro na prova dos 200m nas Olimpíadas de Pequim, em 2008.

Na quarta-feira (15), a Itália chegou a 21.655 mortos por Covid-19, 578 registradas em 24 horas. Ao todo, o país já confirmou 165.155 casos desde que o primeiro foi detectado, em 21 de fevereiro.

Flamengo projeta linha de álcool em gel para combater o coronavírus


O Flamengo entrou na campanha de combate ao coronavírus. Enquanto discute protocolos para voltar ou não com o futebol profissional na próxima terça-feira, o clube desenvolve uma linha de álcool em gel para ajudar na proteção da população. O produto será lançado em breve.
A programação do clube é para que o álcool em gel rubro-negro seja vendido para o torcedor de modo geral e doado para comunidades carentes. Todos os royalties das vendas também serão repassados para ajudar famílias necessitadas.

quinta-feira, 16 de abril de 2020

Band reprisará final do Mundial de 1992 entre São Paulo e Barcelona

Band reprisará final do Mundial de 1992 entre São Paulo e Barcelona

A Band vai reprisar no domingo (19), às 14h, a final do Mundial de Clubes de 1992 entre São Paulo e Barcelona. A partida terá a narração original de Luciano do Valle e comentários de Juarez Soares.

Um dos narradores mais importantes do Brasil, Luciano já trabalhou na Record e Rede Globo. O comunicador faleceu em 2014, vítima de um ataque cardíaco durante um voo entre São Paulo e Uberlândia. Na Band, ele foi um dos responsáveis em transformar a emissora no “canal do esporte” e também se tornou um dos principais divulgadores dos esportes olímpicos. 

Juarez Soares faleceu no ano passado, vítima de um câncer na bexiga. Ele foi locutor esportivo e repórter nas rádios Globo e Tupi. Na TV, Juarez passou pela Globo, SBT, Band e Rede TV.

O jogo aconteceu no dia 13 de dezembro de 1992, no Estádio Nacional de Tóquio, vencido pelo São Paulo por 2 a 1. O búlgaro Stoichkov abriu o placar para o Barça aos 12 minutos do primeiro tempo. Raí empatou poucos minutos depois e aos 34 da etapa final, o camisa 10 do Tricolor fez outro gol, que garantiu a vitória e o título da sua equipe. 

Ministério da Saúde prega cautela e orienta a não ter futebol antes de junho

Ministério da Saúde prega cautela e orienta a não ter futebol antes de junho

O Ministério da Saúde recomendou à CBF a não ter futebol antes de junho. A informação é da Coluna de Primeira, do Uol Esportes. 

Os representantes do Ministério da Saúde alegam que não existe condição de garantir a saúde dos envolvidos em uma partida de futebol nos próximos 45 dias, mesmo com portões fechados. A CBF tem acatado prontamente as recomendações. 

As conversas com a CBF são feitas pelo próprio ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. Mesmo se a pasta for trocada de comando, a orientação permanecerá.

O futebol está suspenso no Brasil desde o mês passado em virtude da pandemia do novo coronavírus. 

Fórmula 1: Áustria quer realizar GP de portões fechados

Fórmula 1: Áustria quer realizar GP de portões fechados

O Grande Prêmio da Áustria, marcado para o dia 5 de julho, pode acontecer de portões fechados. A possibilidade foi levantada por Werner Kogler, ministro do esporte do país europeu. 

 “Não vamos ser um empecilho. Essa é uma situação totalmente diferente de um jogo em uma arena. Muitas pessoas seriam afetadas. As regras de distanciamento estariam em vigor do mesmo jeito, logicamente. Mas isso parece ser possível”, afirmou.

A Áustria é um dos países com medidas restritivas mais rígidas da Europa. Quem chega é obrigado a ficar em isolamento ou fornecer um certificado válido de que não está infectado pelo coronavírus.

Por conta do coronavírus, as corridas da Austrália e Mônaco foram canceladas, e as provas de Barein, Vietnã, China, Holanda, Espanha, Azerbaijão e Canadá, estão adiadas.

CBF só autorizará retomada das competições com aval das autoridades de Saúde

CBF só autorizará retomada das competições com aval das autoridades de Saúde

A bola só vai voltar a rolar no Brasil quando a situação da pandemia do novo coronavírus for solucionada e com o aval das autoridades públicas de Saúde para a retomada das competições. A informação foi revelada nesta quinta-feira (16) por Ednaldo Rodrigues, vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). 

“Temos reuniões diárias por videoconferência com o presidente Rogério Caboclo, com Walter Feldman [secretário geral], Manoel Flores [diretor de competições], Luiz Felipe Santoro [diretor jurídico] e outros membros da CBF. Nós da CBF temos todos os planos possíveis e todas as diretrizes. A gente espera fazer o Campeonato Brasileiro preservando as 38 datas, sem especular quando irá começar. Só vamos retomar as competições quando acabar essas restrições, lógico que com o aval das autoridades públicas de Saúde. Assim que isso acontecer, a CBF vai anunciar o plano e colocará todo o protocolo em cada competição”, disse o dirigente, em entrevista ao Bahia Notícias.

Ednaldo Rodrigues ainda revelou que uma comissão de médicos da CBF foi montada para tratar da situação diretamente com o Ministério da Saúde.

“Existe uma comissão de médicos da CBF sob o comando de dr. Jorge Pagura em contato direto com Ministério da Saúde. Relatórios são produzidos diariamente e estamos atentos a tudo”, destacou.

O dirigente ainda alertou para especulações infundadas, que têm sido reproduzidas nas redes sociais. “Existe muita informação falsa e especulações. O que não tiver no site da CBF ou não for entrevista de algum dirigente da CBF, não passam de meras especulações.

As Federações estaduais tem sido informadas dos passos da CBF, segundo Ednaldo. “A comunicação com as Federações tem sido diária. A gente tem informado tudo”.

Por fim, Ednaldo garantiu que a prioridade é preservar vidas e lutar contra o coronavírus.

 “O principal neste momento não é o futebol. O principal é o combate ao coronavírus e salvar vidas. No dia seguinte quando as restrições forem encerradas com segurança, a CBF irá soltar seu protocolo de ações”.

Pesquisa aponta que 30% dos idosos não cumprem isolamento social

Copa do Nordeste integra ação para arrecadar e doar alimentos para 1 milhão de nordestinos

Em meio às campanhas de arrecadação para ajudar famílias carentes durante a pandemia, a Copa do Nordeste também resolveu se mobilizar. Nesta quinta-feira (16), nas redes sociais da competição, foi anunciada a parceria com a instituição Ação da Cidadania para recolher doações que serão revertidas em refeições para pessoas carentes dos nove estados da região. 

Com o objetivo de solidarizar com pessoas estão sem trabalhar e, consequentemente, com dificuldade de alimentar suas famílias, a ação entre o campeonato e o movimento social possui cinco metas, sendo a final de ajudar 1 milhão de pessoas. A campanha se resume na doação em dinheiro que, para cada um real arrecadado, uma refeição será oferecida.

A ação está sendo encaminhada em sua primeira fase, com o objetivo de alcançar R$ 75 mil, correspondente a 75 mil refeições. A campanha vai até o dia 8 de junho. 

“Comida é item de primeira necessidade. E quem tem fome, tem pressa. Nessa guerra temos um aliado de peso. Contamos com o apoio da Ação da Cidadania para levar alimento e afeto aos nordestinos que tiveram que deixar de lutar pelo seu sustento para resguardar seu bem mais precioso: a vida”, informa a campanha, disponível na plataforma de recursos Benfeitoria.

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Coronavírus: Em meio à incerteza, Campeonato Baiano completa um mês de paralisação

Coronavírus: Em meio à incerteza, Campeonato Baiano completa um mês de paralisação

A bola não rola no Campeonato Baiano há um mês por conta da pandemia do novo coronavírus. A última partida disputada foi entre Jacuipense e Vitória, que terminou com triunfo do Leão Grená por 1 a 0.
O Campeonato Baiano foi suspenso com sete rodadas da primeira fase disputadas, faltando duas para o término desta etapa inicial. A tabela de classificação tem o Bahia na liderança com 15 pontos, seguido por Jacuipense (12), acompanhado por Bahia de Feira e Vitória (ambos com 11). O Jacobina só tem um ponto e é o lanterna. 

Juazeirense e Vitória da Conquista dispensaram parte do plantel. O Vitória se desfez da sua comissão técnica de Aspirantes, rescindiu com alguns atletas e promoveram outros para a equipe principal. 

O momento ainda é de incerteza, como nas competições esportivas mundo afora. O presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ricardo Lima, tem mantido conversas diárias com membros da CBF, autoridades públicas de saúde e representantes dos clubes.

Vale lembrar que um decreto assinado pelo governador Rui Costa (PT) proibiu atividades esportivas na Bahia por tempo indeterminado.

Bola não rola na Copa do Nordeste há um mês e futuro da competição segue indefinido

Bola não rola na Copa do Nordeste há um mês e futuro da competição segue indefinido

A Copa do Nordeste completou nesta quarta-feira (15) um mês paralisado em virtude da pandemia do novo coronavírus. E o futuro da competição segue indefinido, já que não existe uma previsão para o retorno das atividades esportivas no Brasil.  

O Nordestão foi suspenso antes do começo da oitava rodada da fase de grupos.

No último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, a região Nordeste contabiliza 5.213 casos de coronavírus e 326 mortes. Na Bahia, 776 pessoas foram infectadas e 25 óbitos causados pela infecção.

A competição regional é organizada pela Liga do Nordeste e conta com o aval da Confederação da Brasileira de Futebol (CBF).

Bahia e Vitória estão na segunda colocação dos seus grupos. O Tricolor integra a chave A e tem 14 pontos, enquanto o Leão, que faz parte do grupo B possui 13. 

Nova reunião entre CBF e clubes deve selar venda dos direitos internacionais

Nova reunião entre CBF e clubes deve selar venda dos direitos internacionais

Uma nova reunião por videoconferência entre a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e com representantes da Comissão Nacional de Clubes (CNC) marcada para sexta-feira (17), deve selar a venda dos direitos internacionais. 

Na última terça (14), a reunião deixou praticamente tudo acertado. Faltam pequenos detalhes para o martelo ser batido. 

A Comissão Nacional de Clubes é formada por nove agremiações: Vasco, Bahia, Fluminense, Palmeiras, Atlético-MG, Avaí, Paraná, Santa Cruz e Bahia de Feira. O órgão é estatutário da CBF, de atuação independente e representa clubes das Séries A, B, C e D do futebol nacional.

terça-feira, 14 de abril de 2020

Coronavírus: Projetos das escuderias de F1 para auxílio respiratório são aprovados

Coronavírus: Projetos das escuderias de F1 para auxílio respiratório são aprovados

Dois projetos feitos pelas equipes de Fórmula 1 para ajudar os pacientes durante a pandemia do novo coronavírus foram aprovados pelas autoridades de saúde do Reino Unido.

O primeiro projeto é um tipo de ventilador, que já começou a ser fabricado pelas sete equipes participantes do projeto "Pitlane", que visa produzir 10 mil respiradores. As equipes são: RBR, Racing Point, Haas, McLaren, Mercedes, Renault e Williams. O outro é um aparelho respiratório produzido pela Mercedes. Dez mil unidades serão produzidas.

Por conta do coronavírus, o calendário de Fórmula 1 sofreu um grande impacto. As provas da Austrália e Mônaco foram canceladas, enquanto as corridas de Barein, Vietnã, China, Holanda, Espanha, Azerbaijão e Canadá estão adiadas.

Mundial de Clubes na China deve ser adiado para 2022, diz jornal

Mundial de Clubes na China deve ser adiado para 2022, diz jornal

O Mundial de Clubes na China, que está marcado para acontecer em junho de 2021, deve ser adiado por um ano por conta da pandemia do novo coronavírus, segundo o jornal espanhol AS.

Ainda de acordo com o AS, tendência é que a Fifa oficialize a alteração nas próximas semanas.
 


Pela primeira vez, o Mundial de Clubes contará com 24 clubes. Desde 2005, a competição vem sendo disputada com sete equipes.

segunda-feira, 13 de abril de 2020

Popó arrecada R$ 90 mil em leilão de cinturão; valor será doado durante pandemia da Covid-19

Popó arrecada R$ 90 mil em leilão de cinturão; valor será doado durante pandemia da Covid-19

O pugilista baiano Acelino Popó Freitas arrecadou R$ 90 mil em um leilão de seu cinturão mundial, realizado para ajudar pessoas em vulnerabilidade, durante a pandemia do coronavírus. Com o lance inicial foi de R$ 20 mil, o resultado superou suas expectativas.

"É com muito carinho que eu passo esse cinturão para Andre Cavalcante, dono de uma empresa de energia solar, de Recife. Ele está ajudando muita gente, muita família. Muito obrigado mesmo. Que ele possa guardar com muito carinho, como eu guardei. Tem muita gente passando dificuldade e essa foi minha forma de ajudar", disse o ex-campeão mundial de boxe à pessoa que arrecadou o cinturão conquistado por Popó contra o cubano Joel Casamayor em 2002.


Fiado Invertido termina com oito ambulantes da Fonte Nova ajudados

Campanha conseguiu ajudar oito ambulantes da Fonte Nova — Foto: Divulgação

A campanha de torcedores do Bahia para ajudar os ambulantes da Fonte Nova surgiu o efeito esperado. Com o final da arrecadação no último domingo, cerca de R$ 6 mil foram arrecadados. O montante já foi distribuído e oito ambulantes foram ajudados.
O Fiado Invertido foi uma iniciativa do grupo Frente Esquadrão Popular. A ideia é que torcedores "comprassem" produtos agora, mas só recebam quando os jogos retornarem. A contribuição foi feita através de uma vaquinha on-line diretamente na conta dos ambulantes. Havia, inclusive, a possibilidade de contratar os vendedores para eventos ou de simplesmente doar determinado valor.
Para facilitar o processo, dois dos ambulantes mais conhecidos da torcida foram escolhidos para centralizar as doações. Evandro Baleiro e Robgol deram rosto à campanha, mas não receberam o dinheiro sozinho. Eles dividiram com outros companheiros de arquibancada para que a ajuda pudesse atingir o maior número de ambulantes possível.
- E a campanha acabou no site, mas continua. Qualquer pessoa que quiser ajudar pode procurar a Frente Esquadrão ou eu e Robgol, ainda tem pessoas que precisam ser ajudadas. Não sabemos quando isso vai passar - disse Evandro.

Federação de Atletas acena a CBF com intervalo mínimo de 48h entre jogos para "manter empregos"

Acordo de 2017, ainda na gestão Del Nero (na ponta da mesa), foi homologado no Tribunal do Trabalho em São Paulo. Ao lado de Del Nero, Felipe Augusto Leite, presidente da Fenapaf — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Em meio a discussões de clubes e federações sobre encaixes do calendário 2020, a Federação Nacional dos Atletas de Futebol encaminhou sugestão à CBF para adequar o acúmulo de compromissos do ano em cenário de possível falta de datas na temporada com a pandemia do coronavírus. Pela manutenção de acordos e dos empregos do futebol brasileiro, Felipe Augusto Leite disse que a Fenapaf defenderia a redução do intervalo entre os jogos de 66h para 48h.
A flexibilização desse intervalo entre as partidas se daria em comum acordo entre federações, a CBF e a Fenapaf, que foi quem homologou esta regra junto à entidade nacional do futebol em 2017. Desde então consta no Regulamento Geral de competições da CBF a vedação para clubes e atletas atuarem sem intervalo mínimo de 66h. Em alguns estados, como no Rio, a Ferj prevê intervalo mínimo de 60h.

O que diz o regulamento hoje?

Em 2017, a CBF emitiu resolução - também para as federações estaduais - para colocar no regulamento o acordo com a Fenapaf. De 2018 em diante afixou nos regulamentos a regra geral de intervalo de 66 h entre partidas. O descumprimento do previsto no Regulamento Geral de Competições é sujeito a julgamento e sanções em tribunais desportivos.
O regulamento da CBF diz o seguinte no artigo 25:
"Art. 25 – Como regra geral, os Clubes não poderão disputar e os atletas não poderão atuar em partidas por competições coordenadas pela CBF sem observar o intervalo mínimo de 66 (sessenta e seis) horas.
§ 1º - O disposto neste artigo não se aplica aos casos de nova disputa de partidas suspensas e de partidas de desempate em competições oficiais.
§ 2º - Em casos excepcionais, a DCO, de forma fundamentada, poderá autorizar a atuação de atletas ou clubes sem a observância do intervalo mínimo aludido no caput deste artigo. Em se tratando de atletas será obrigatória a apresentação de autorização médica atestando a aptidão do atleta para a disputa da partida."

Vitória monta 'drive thru' para atender sócios do clube

Vitória monta 'drive thru' para atender sócios do clube 

O Vitória montou um “drive thru” no Barradão para atender os sócios que tiverem dificuldades em efetuar o pagamento online. No local é possível imprimir o boleto de pagamento do plano SMV e pagar as mensalidades seja em espécie ou cartões de crédito ou débito.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Vitória informou que todas as medidas de segurança recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) foram adotadas.

O clube ainda reforça que a melhor opção é ficar em casa e utilizar os canais de atendimento pela internet. A ida ao “drive thru” é caso o problema não consiga ser resolvido “online”.

O drive thru começa a funcionar nesta segunda-feira (13), das 10h às 16h. O atendimento nesta modalidade vai até sexta (17).