CÂMARA DE VEREADORES DE CAIRU

sábado, 3 de setembro de 2011

Campeonato Brasileiro série A. Com três trocas na última semana, competição chega a 16 mudanças de técnicos. Número ainda é o segundo menor desde 2006


A rodada de abertura do returno – a 20ª do Campeonato Brasileiro – causou danos à estabilidade dos treinadores no Campeonato Brasileiro. René Simões (Bahia) e Joel Santana (Cruzeiro) foram demitidos, enquanto Renato Gaúcho entregou o boné no Atlético-PR. Com as três mudanças, o número de trocas de treinadores no Brasileirão subiu para 16, em 2011.
Dois dos três clubes que trocaram de técnico nesta semana entram em campo com um novo comandante na 21ª rodada. Atlético-PR e Cruzeiro não esperaram nem 24 horas para anunciar Antônio Lopes e Emerson Ávila como seus respectivos treinadores. O Bahia, por sua vez, será dirigido pelo interino Eduardo Souza. Porém, o clube baiano já apresentou proposta para Joel Santana.
Por coincidência, a última vez em que três clubes mudaram de treinadores no mesmo período foi na 20ª rodada da Campeonato Brasileiro do ano passado, quando Toninho Cecílio, Mário Sérgio e Antônio Carlos foram demitidos de Vitória, Ceará e Grêmio Prudente, respectivamente.
Apesar do meio de semana turbulento, o número ainda é o segundo menor desde 2006, superado apenas pela edição de 2007, quando 15 mudanças de treinadores haviam sido realizadas até a 20ª rodada.
Em 2010, por exemplo, 21 trocas foram feitas até essa altura da competição. Um recorde, que talvez seja explicado pela paralisação para a Copa do Mundo, quando cinco clubes aproveitaram os 38 dias sem jogos para promover mudanças.
No atual Campeonato Brasileiro, América-MG, Atlético-PR, Avaí  – todos integrantes da zona de rebaixamento -, trocaram de técnico duas vezes. Além deles, Atlético-GO, Cruzeiro e Grêmio completam a lista de clubes que mais trocaram de treinadores na Série A.
Dos 20 participantes do Brasileirão, mais da metade trocou pelo menos uma vez de técnico. Nove clubes, porém, são fiéis, até o momento, a seus treinadores. São eles: Ceará, Corinthians, Coritiba, Vasco, Botafogo, Flamengo, Palmeiras, Figueirense e Santos.
Os clubes e seus técnicos no Brasileirão 2010
América-MG - Mauro Fernandes, Antônio Lopes e Givanildo
Atlético-GO - René Simões, PC Gusmão e Hélio dos Anjos
Atlético-MG - Dorival Júnior e Cuca
Atlético-PR - Adílson Batista, Renato Gaúcho e Antônio Lopes
Avaí – Silas, Alexandre Gallo e Toninho Cecílio
Bahia - René Simões (demitido)
Botafogo - Caio Júnior
Ceará - Vágner Mancini
Corinthians - Tite
Coritiba – Marcelo Oliveira
Cruzeiro - Cuca, Joel Santana e Emerson Ávila
Figueirense - Jorginho
Flamengo – Luxemburgo
Fluminense - Enderson Moreira e Abel Braga
Grêmio - Renato Gaúcho, Julinho Camargo e Celso Roth
Internacional - Falcão e Dorival Jr.
Santos - Muricy Ramalho
Palmeiras – Felipão
São Paulo - Carpegiani e Adilson Batista
Vasco 
- Ricardo Gomes


globoesporte.globo.com

Com garra e determinação, Vitória empata e segue em sexto


Foi emoção até o fim. Numa partida catimbada e o goleiro Marcelo Pitol escancaradamente fazendo o anti-jogo, a ponto de simular uma agressão por parte de um dos assistentes, o Icasa segurou até 39 minutos do segundo tempo a vantagem obtida no primeiro. Um gol de Neto, o 10º na competição, batendo pênalti, fez justiça: o Vitória conseguiu empatar em 1 a 1, na tarde deste sábado, no Estádio Manoel Barradas.
O rubro-negro está com 31 pontos e segue na sexta colocação, a três pontos do último time do G4, o Americana. O Vitória volta a jogar sexta-feira, contra o Guarani, às 20h30, na Fonte Luminosa, em Araraquara (SP).
Foi o sétimo jogo de Vagner Benazzi no comando do time, com quatro vitórias, dois empates e uma derrota.
O jogo
A proposta do Icasa ficou visível logo que a bola rolou. Recuado, tentava explorar as falhas do rubro-negro, para contragolpear. O Vitória, empurrado pela torcida que enfrentou a chuva e compareceu ao Barradão, iniciou a todo vapor.
Conseguia tocar a bola, mas tinha dificuldades em penetrar na área. O goleiro Marcelo Pitol mais parecia um artista circense: simulava seguidamente ter recebido faltas e caia para o tempo passar. O árbitro alagoano Flávio Feijó Omena, passivamente, não puniu de imediato e Pitol fez o que quis em campo. Só levou cartão amarelo no final quando simulou ter sido atingido com o dedo no rosto pelo assistente e se atirou no chão.
Quando procurava insistentemente o gol, o Vitória sofreu um duro golpe: aos 14 minutos, Fernando Leal tentou fazer a defesa em dois tempos num chute de longe e a bola escapou para João Sales completar para o dentro das redes.
Perdendo, o Vitória literalmente encurralou o Icasa na defesa, mas pecava nas conclusões. Neto chegou atraso em um cruzamento de Fernandinho e a bola cruzou toda a extensão da área. Depois, o goleiro adversário fez uma defesa milagrosa no lance mais bonito do jogo.
A bola foi rebatida na cobrança de escanteio e Uelliton deu uma bicicleta da entrada da área. A bola foi no canto baixo direito do goleiro, que se esticou e espalmou evitando o empate.
No segundo tempo, o jogo ficou mais tenso. O Vitória todo no ataque, chegava na área e finalizava errado. As alterações – Geraldo, Geovanni, inicialmente, e depois Fábio Santos, quando o zagueiro Alison sentiu uma contusão e Benazzi ousou colocando um atacante e transformando Uelliton em zagueiro – deram resultado.
O Vitória seguiu pressionando, e com o Icasa já com um a menos, depois da expulsão de Guto, enfim, o empate chegou. Fábio Santos recebeu a bola de Uelliton e avançou para na área ser interceptado faltosamente por Janilson e Luís Ricardo. O árbitro deu o pênalti e Neto se redimiu do gol claro que havia perdido antes diante do goleiro ao chutar para fora: cobrou o pênalti com categoria, deslocando o goleiro.
No finalzinho, Marquinhos ainda tentou fazer o segundo do Vitória. Mas Marcelo Pitol evitou. Encerrado o jogo, o goleiro esqueceu os momentos circenses e travestiu-se de lutador: queria bater nos jogadores rubro-negros e, felizmente, foi contido pelos próprios companheiros e pelo técnico Márcio Bittencourt.
Vitória 1 x 1 Icasa
Data: 3/09/2011Local: Estádio Manoel Barradas, Salvador (BA); Hora:16h20; Gols: João Salles, aos 14min do 1º tempo, e Neto (pênalti), aos 39min do 2º tempo; Árbitro: Flávio Feijó de Omena (AL), assistido por Adeilton Guimarães da Hora (AL) e Aílton Farias da Silva (SE). Cartão amarelo: Uelliton, Mineiro, (Vitória), Marino, Everaldo, Marcelo Pitol e Alex Afonso (Icasa); Expulsões: Guto, aos 32min, e Janilson, aos 38min do 2º tempo; Renda: R$174.963,00; Público: 19.231 pagantes
Vitória: Fernando; Nino, Alison (Fábio Santos), Maurício e Fernandinho; Neto Coruja (Geovanni), Uelliton, Mineiro e Lúcio Flávio (Geraldo); Marquinhos e Neto.Técnico: Vágner Benazzi
Icasa: Marcelo Pitol; Luís Henrique, Everaldo e Ramon; Guto, Luiz Ricardo, Marino, Diego Palhinha (Diogo) e Janílson; Marciano (Alex Afonso) e João Salles (Elielton)
Técnico: Márcio Bittencourt
ecvitoria.com.br

Resultados de sábado e os jogos de domingo da 21ª rodada e classificação atualizada do Campeonato Brasileiro série A


A Definir
Santos-SP
x
Botafogo-RJ
3/09 - 18h00
Fluminense-RJ
3 x 2
Atlético-GO
3/09 - 18h00
Atlético-MG
2 x 0
Avaí-SC
3/09 - 18h00
Figueirense-SC
1 x 2
São Paulo-SP
4/09 - 16h00
Grêmio-RS
x
Atlético-PR
4/09 - 16h00
Palmeiras-SP
x
Cruzeiro-MG
4/09 - 16h00
Flamengo-RJ
x
Bahia-BA
4/09 - 16h00
Coritiba-PR
x
Corinthians-SP
4/09 - 16h00
América-MG
x
Vasco da Gama-RJ
4/09 - 18h00
Ceará-CE
x
Internacional-RS

Classificação
 Clube
PG
JG
VI
EM
DE
GP
GC
SG
%A
1
40
20
12
4
4
33
20
13
66.7
2
38
21
11
5
5
33
26
7
60.3
3
38
20
11
5
4
29
22
7
63.3
4
37
20
11
4
5
32
20
12
61.7
5
36
20
9
9
2
35
24
11
60.0
6
32
20
8
8
4
26
17
9
53.3
7
31
21
10
1
10
27
25
2
49.2
8
29
21
8
5
8
26
28
-2
46.0
9
28
21
8
4
9
27
25
2
44.4
10
28
20
7
7
6
31
27
4
46.7
11
27
20
8
3
9
28
24
4
45.0
12
26
20
7
5
8
33
27
6
43.3
13
25
20
7
4
9
28
31
-3
41.7
14
23
19
6
5
8
26
31
-5
40.4
15
21
21
6
3
12
27
38
-11
33.3
16
21
19
5
6
8
20
26
-6
36.8
17
21
20
4
9
7
21
27
-6
35.0
18
20
21
5
5
11
24
44
-20
31.7
19
18
20
4
6
10
20
29
-9
30.0
20
14
20
2
8
10
22
37
-15
23.3
LegendaPG - Pontos Ganhos | JG - Jogos Disputados | VI - Vitórias | EM - Empates
DE
 - Derrotas | GP - Gols Pró | GC - Gols Contra | SG - Saldo de Gols
%A
 - Porcentual de Aproveitamento de Pontos



Classificados à Libertadores


Classificado à Pré-Libertadores


Classificados à Sul-Americana


Rebaixados à Série B


Santos e Vasco da Gama estão classificados à Libertadores 2012 porque foram campeões, respectivamente, da Libertadores 2011 e da Copa do Brasil

futebolinterior.com.br