segunda-feira, 25 de julho de 2022

Intermunicipal começa no próximo domingo; jogo de abertura será Itamaraju x Eunápolis

 


A bola vai rolar no Intermunicipal a partir do próximo domingo (31). E o jogo oficial de abertura será entre Itamaraju, atual campeã da competição, e Eunápolis, a partir das 15h30, no Estádio Municipal Juarez Barbosa, em Itamaraju. O certame contará com a transmissão da TVE.

 

No mesmo dia, as demais 52 seleções entrarão em campo para a 1ª rodada. A final, quando será conhecida a campeã, foi marcada para o dia 13 de novembro.

 

O Campeonato Baiano de Futebol Intermunicipal Ednaldo Rodrigues Gomes 2022 reunirá 54 seleções, divididas em 14 grupos regionalizados, sendo 12 chaves de quatro equipes e duas com três times.

 

Dentro de campo, Intermunicipal revelou nomes como Bobô, Aldair, Edilson Capetinha, Liédson, Júnior Nagata, Paulo Almeida, Neto Berola, entre outros.

 

SOLENIDADE DE ABERTURA – 31/07/2022

14h - Desfile dos desportistas portando bandeiras, representando as seleções participantes.
14h30 -Hasteamento das Bandeiras do Brasil, da Bahia, da FBF,de Itamaraju e execução do Hino Nacional pela Banda Filarmônica.
15h -Jogo entre Itamaraju e Eunápolis.


domingo, 24 de julho de 2022

Itabuna vence o Jequié e conquista acesso para a Série A do Baianão

 


O Itabuna está de volta à Série A do Campeonato Baiano após 10 anos. Em duelo disputado neste domingo (24), no Estádio Waldomiro Borges, o Dragão do Sul venceu o Jequié por 1 a 0, e conquistou o acesso.

 

O gol da vitória do Itabuna foi marcado pelo lateral-direito João Neto, aos 48 minutos do primeiro tempo.

 

Agora, o Itabuna vai enfrentar o Jacobinense na disputa pelo título da Série B do Campeonato Baiano. O primeiro jogo será no próximo domingo (31), no Estádio José Rocha, em Jacobina, enquanto o confronto de volta acontecerá no dia 7 de agosto, no Estádio Pedro Caetano, em Ipiaú. 


Vitória empata sem gols com o Ferroviário e desperdiça chance de entrar no G-8

 


O Vitória empatou em 0 a 0 com o Ferroviário, neste domingo (24), no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE), e perdeu a oportunidade de entrar no G-8 da Série C.

 

Com o resultado, o Vitória chegou aos 22 pontos e ocupa provisoriamente a 10ª posição.

 

O próximo jogo do Vitória é contra o ABC, domingo (31), às 16h, no Barradão, válido pela 17ª rodada da Série C.

 

O JOGO

Por pouco, o Ferroviário não abriu o placar no primeiro minuto de jogo. Mateus Pivô cruzou pela direita, após boa jogada individual, a bola passou pela pequena área e quase Dudu Silva anotou de cabeça.

 

Aos 19, Eduardo arriscou de fora da área e Jonathan fez uma grande defesa. A bola sobrou Dionísio, que arrematou, mas em cima da zaga do Ferroviário. Um minuto depois, o Vitória criou outra boa chance. Rafinha tentou de média distância, e o arqueiro do time cearense evitou o gol.

 

O técnico João Burse, do Vitória, precisou fazer uma substituição forçada aos 36. Rafinha reclamou de dores e deu lugar a Roberto.

 

Melhor no jogo, o Vitória criava as melhores oportunidades. Aos 40, Eduardo lançou na área, Alemão tocou levemente de cabeça e Luidy tentou de primeira, mas Jonathan realizou outra grande intervenção.

 

Segundo tempo
Assim como na etapa inicial, o Ferroviário criou a primeira oportunidade no segundo tempo. Paulista, que havia acabado de entrar, soltou um foguete, mas Dalton fez excelente defesa.

 

O Vitória caiu de produção no segundo tempo e o Ferroviário começava a achar espaços. Aos 19, Dudu Silva cobrou escanteio, Natan cabeceou e Dalton espalmou.

 

O técnico João Burse fez algumas alterações na sua equipe, mas sem eficácia. 

 

O Ferroviário não conseguiu superar o goleiro Dalton. E o jogo terminou empatado em 0 a 0.

 

FICHA TÉCNICA
Ferroviário 0 x 0 Vitória
Série C – 16ª rodada
Local: Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)
Data: 24/07/2022 (domingo)
Horário: 17h
Árbitro: Zandick Gondim Alves Júnior (RN)
Assistentes: Luis Carlos de França Costa e Francisco de Assis da Hora.
Cartões amarelos: Ian (Ferroviário)

 

Ferroviário:Jonathan, Mateus Pivô, Vitão, Fredson e Matheus Reis; Emerson (Paulista), Alemão (Natan) e Emerson Souza; Dudu Silva, Ian (Mateus Anderson) e Edson Cariús. Técnco: Francisco Diá.

 

Vitória: Dalton; Alemão, Alan Santos, Marco Antônio e Lazaroni; Dionísio (Gabriel Honório), Léo Gomes e Eduardo; Rafinha (Roberto), Luidy (Gabriel Santiago) e Tréllez (Dinei).  Técnico: João Burse.


Verstappen aproveita erro de Leclerc, vence GP da França e aumenta vantagem

 


Max Verstappen venceu neste domingo (24) o GP da França e aumentou de 48 para 63 pontos sua vantagem na liderança da tabela de classificação da temporada 2022 da Fórmula 1. O piloto da Red Bull largou na segunda posição, mas assumiu a ponta depois da 18ª volta, quando o pole position Charles Leclerc foi direto na barreira de pneus do circuito Paul Ricard e abandonou a prova. É a sétima vitória do holandês em 12 provas no ano.
 

Em sua corrida de número 300 na carreira, o inglês Lewis Hamilton terminou na segunda posição depois de um bom início. A Mercedes completou o pódio com George Russell numa ultrapassagem sobre Sérgio Perez (Red Bull) a três voltas do fim depois do safety car virtual. Carlos Sainz (Ferrari) foi o quinto colocado e um dos destaques da prova, porque largou em 19º. O espanhol foi eleito como piloto do dia.
 

A próxima etapa da F1 é no domingo que vem, na Hungria.
 

Boa largada de Leclerc
 

Verstappen bem que tentou fazer pressão sobre o pole position Charles Leclerc na largada do GP da França, mas o monegasco segurou a primeira posição com muita velocidade e um bom começo de prova. O piloto da Ferrari chegou a abrir quase 1s de vantagem sobre o da Red Bull, mas o tempo foi diminuindo nas voltas seguintes e a emoção aumentando. Via rádio, a Red Bull pediu para o sempre agressivo Verstappen não atacar de qualquer forma.
 

Daí, a disputa pela primeira posição virou quase um jogo de xadrez. Verstappen colou em Leclerc numa diferença de tempo que não passava de meio segundo, mas se deparou várias vezes com falta de pista para fazer a ultrapassagem, como na curva 11.
 

Acidente e ultrapassagens
 

Logo na primeira volta, Esteban Ocon perdeu o controle de seu carro ao passar por cima da zebra e tocou na traseira da AlphaTauri de Yuki Tsunoda. O japonês rodou na pista, o que gerou bandeira amarela. Tsunoda tinha largado em oitavo e voltou à prova depois da rodada na última posição. Ocon tomou cinco segundos de penalização em seu resultado final na prova.
 

O começo da prova foi ruim para Tsunoda, mas muito bom para outros pilotos. Lewis Hamilton, por exemplo, logo depois da largada tomou a terceira posição de Sérgio Perez e abriu boa vantagem. Já Fernando Alonso foi do sétimo lugar para o quinto ao ultrapassar George Russell e Lando Norris. Antes da décima volta, Russel retomou a quinta posição para brigar com Perez pela quarta. Apesar dos pesares, um bom começo de prova dos carros da Mercedes.
 

Por onde anda o Sainz?
 

Cumprindo punição no grid por causa de descumprimento de regra por parte Ferrari no GP da Áustria, Carlos Sainz largou na 19ª posição na França. Ele começou embolado com os últimos colocados, ainda mais pelo acidente com Yuki Tsunoda, mas depois disparou. Dois momentos ganharam destaque na transmissão oficial: Sainz dizendo via rádio que não achava seu ritmo bom; e a difícil ultrapassagem sobre Lance Stroll que rendeu a décima posição depois de 13 voltas.
 

Leclerc abandona a prova
 

Depois de algumas tentativas de ultrapassagem, Verstappen decidiu cuidar dos pneus e evitar ataques. Ele partiu para os boxes para colocar pneus duros com 2s4 de tempo de parada e voltou na sétima posição, atrás de Lando Norris. O que ninguém esperava é que instantes depois disso, em meio às estratégias da Red Bull para voltar a brigar pela liderança, Leclerc fosse facilitar o caminho.
 

O piloto da Ferrari bateu na volta 18 e abandonou a prova que liderava com autoridade. O incidente ocorreu porque o monegasco foi reto na volta 18, sozinho e sem problemas aparentes no carro além do desgaste dos pneus. Leclerc perdeu a traseira e foi direto na barreira de pneus. Via rádio, ele ensaiou reclamar de um problema no acelerador, mas logo deu espaço para a lamentação com um grito forte de raiva. O GP da França teve bandeira amarela e safety car, com todos os outros carros nos boxes.
 

Verstappen enfim na frente
 

Como todo mundo foi para os boxes e Verstappen tinha acabado de ir, o piloto da Red Bull assumiu a liderança do GP da França após a bandeira verde. A partir daí, a corrida ficou à sua feição e os números de voltas mais rápidas empilhadas provam a tese. O holandês chegou a abrir larga vantagem sobre Hamilton, também confortável à frente de Sérgio Perez. Emoção? Mais para trás.
 

Sainz ultrapassa. E é punido
 

Com pneus médios e foco total da Ferrari, Carlos Sainz se destacou após a bandeira verde. Ultrapassou Daniel Ricciardo para chegar ao sétimo lugar e depois Lando Norris para ficar em sexto e Fernando Alonso para se firmar na quinta posição. Antes que ameaçasse o quarto lugar de George Russell, o problema: cinco segundos de punição após investigação da FIA por causa de uma saída insegura do pit-stop.
 

Não era dia da Ferrari, mas Sainz ainda passou o piloto da Mercedes para brigar com Perez pelo pódio porque não havia mais o que perder. Na volta 42, o espanhol atacou e conseguiu a ultrapassagem. Logo depois, foi para os boxes pagar a punição e trocar pneus, mas voltou em nono lugar.
 

A manobra de Sainz sobre Perez fez George Russell colar no mexicano. Os dois tocaram e Perez saiu da pista dizendo ter sido empurrado por Russell. O inglês também reclamou da postura do piloto da Red Bull, numa polêmica que agitou a reta final da prova que Max Verstappen liderava com tranquilidade. Depois de tudo mais calmo, as ultrapassagens e tentativas de ultrapassagem em busca do pódio chamaram atenção.
 

Sainz logo se firmou em quinto, enquanto Perez tentava segurar a terceira posição da perseguição de Russell. A quatro voltas do fim, bandeira amarela nos setores 1 e 2, porque Zhou Guanyu parou fora da pista e precisou abandonar. Houve alguma expectativa pela entrada do safety car, mas só o virtual foi acionado e já puxaram o carro do chinês para fora. Após a bandeira verde, Russell notou a lentidão de Perez, atacou e conseguiu tirar do inglês a terceira posição, que defendeu até a bandeira final.
 


 

Classificação final do GP da França:
 

1º - Max Verstappen (HOL/Red Bull)
 

2º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes)
 

3º - George Russell (ING/Mercedes)
 

4º - Sérgio Perez (MEX/Red Bull)
 

5º - Carlos Sainz (ESP/Ferrari)
 

6º - Fernando Alonso (ESP/Alpine)
 

7º - Lando Norris (ING/McLaren)
 

8º - Esteban Ocon (FRA/Alpine)
 

9º - Daniel Ricciardo (AUS/McLaren)
 

10º - Lance Stroll (CAN/Aston Martin)
 

11º - Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin)
 

12º - Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri)
 

13º - Alexander Albon (TAI/Williams)
 

14º - Valtteri Bottas (FIN/Alfa Romeo)
 

15º - Mick Schumacher (ALE/Haas)
 

16º - Zhou Guanyu (CHN/Alfa Romeo)
 

Não completou - Charles Leclerc (MON/Ferrari)
 

Não completou - Yuki Tsunoda (JAP/AlphaTauri)
 

Não completou - Nicholas Latifi (CAN/Williams)
 

Não completou - Kevin Magnussen (DIN/Haas)


sábado, 23 de julho de 2022

Jacobinense vence Juazeiro nos pênaltis e conquista vaga para a Série A do Baiano

 

O Jacobinense irá disputar a Série A do Campeonato Baiano em 2023. Neste sábado, (23), a equipe venceu o Juazeiro por 1 a 0, no estádio José Rocha, em Jacobina, e se classificou para a final da Série B nos pênaltis. Como dois clubes garantem vaga na elite do ano que vem, o caçula do futebol estadual já está garantido. 

 

O jogo de ida havia sido 2 a 1 para o Tricolor das Carrancas. O goleiro Fábio foi o grande destaque desse domingo, defendendo duas penalidades. O placar final na marca da cal foi 7 a 6 para o Jacobinense. 

 

Agora, o clube aguarda o vencedor da outra semifinal, que sairá do duelo entre Jequié e Itabuna, neste domingo (24), no estádio Waldomiro Borges, em Jequié. 

Bahia sofre gol com um a mais em campo e perde para o Cruzeiro no Mineirão

 



Sofrendo um gol quando acabava de ficar com um a mais em campo, o Bahia perdeu para o Cruzeiro por 1 a 0, neste sábado (23), no Mineirão, pela 20ª rodada da Série B do Brasileirão. O gol foi marcado por Stênio. 

 

O Tricolor até criou chances, especialmente após a expulsão, mas parou nas mãos do goleiro Rafael Cabral. 

 

Com o resultado, o Esquadrão estaciona nos 34 pontos. O domingo marcou também a estreia do colombiano Jonathan Copete. O atacante entrou após o intervalo, no lugar de Raí Nascimento, e gerou o cartão vermelho do zagueiro Eduardo Brock, do Cruzeiro. 

 

O próximo compromisso do Bahia é contra o Náutico, na sexta-feira (29), pela 21ª rodada da Série B. O jogo acontece na Arena Fonte Nova, em Salvador. 


sexta-feira, 22 de julho de 2022

Com time reserva, Brasil goleia Peru pela Copa América feminina

 


Mesmo jogando com o time reserva, o Brasil não teve dificuldades para golear a seleção do Peru, por 6x0, nesta quinta-feira (21), em Cali, pela quarta e última rodada do Grupo B da Copa América Feminina. 

Primeiro colocado da chave, com quatro vitórias, o Brasil vai disputar a semifinal, sem ter sofrido nenhum gol. A partida acontece na próxima terça-feira, diante do Paraguai. A outra vaga na final será decidida entre Colômbia e Argentina.


quinta-feira, 21 de julho de 2022

Zico desembarca em Salvador para noite de autógrafos de livro biográfico

 


Ídolo do futebol brasileiro, Zico desembarca em Salvador para o lançamento do livro biográfico “A História de todos os gols de Zico”, realizado no dia 4 de agosto.

Exclusiva para quem adquirir a obra, a noite de autógrafos e fotos será realizada a partir das 18h, no piso L1 do Salvador Norte Shopping.

Escrito pelos flamenguistas Bruno Lucena, Marcelo Abinader e Mário Helvécio, o livro está em pré-venda a partir desta quinta-feira (21), com retirada nos dias 25 e 26 de julho.

Com 280 páginas, a obra custa R$ 200 e descreve a trajetória do jogador, desde as peladas de rua até a consagração como um dos maiores artilheiros da história do Brasil e um dos principais símbolos do futebol mundial.

A carreira de Zico é narrada em ordem cronológica: dos gols feitos na escolinha, no juvenil e no profissional, com datas, locais e adversários. Os fãs podem conferir ainda estatísticas, rankings e curiosidades sobre a vida do ex-jogador de futebol.
SERVIÇO
O QUÊ: Lançamento e noite de autógrafos do livro “A História de todos os Gols de Zico”
QUANDO: Quinta-feira, 4 de agosto, às 18h
ONDE: Salvador Norte Shopping, piso L1 – Salvador (BA)


quinta-feira, 7 de julho de 2022

Há 65 anos, Pelé estreava com a camisa da Seleção Brasileira e marcava primeiro gol

 


Há exatos 65 anos, em um dia 7 de julho de 1957, Pelé fazia sua primeira partida com a camisa da Seleção Brasileira. Na época, com 16 anos, Pelé entrou no segundo tempo e marcou um gol contra a Argentina. O jogo terminou 2 a 1 para os hermanos.

Em suas contas nas rede sociais, o Rei do futebol lembrou da estreia. O jogo era válido pela Copa Roca, torneio disputado entre brasileiros e argentinos. Depis da derrota, por 2 a 1, o Brasil bateu os argentinos por 2 a 0, em São Paulo, e ficou com a taça — Pelé também marcou um dos gols do nessa partida.

No ano seguinte, em 1958, Pelé iria se sagrar campeão mundial com a Seleção, na Suécia. Além também de ser considerado o Rei do Futebol, aos 17 anos.

quarta-feira, 6 de julho de 2022

Casagrande anuncia saída da Globo, após 24 anos: "Alívio para dois lados"

 


Walter Casagrande deixou a Globo nesta quarta-feira (6), após 24 anos como comentarista esportivo na emissora. O ex-jogador fez o anúncio em suas redes sociais, dizendo que a saída foi um "alívio para os dois lados" e a Globo também divulgou um comunicado.

"Depois de 25 anos de TV Globo, seis Copas do Mundo, com cinco finais, incluindo a de 2002 com os dois gols do Ronaldo, três Olímpiadas e diversas finais de campeonato por aí, meu ciclo acabou. Tô saindo da Globo hoje, não faço mais parte do grupo de esporte da TV e vou seguir minha estrada. Na realidade acho que foi um alívio para os dois lados", escreveu Casagrande.

Em nota, a Globo disse: "Há 25 anos ele [Casagrande] exerce a função de comentarista, 24 deles na Globo. Um período marcado por grandes momentos, conquistas, emoções, superação e pela autenticidade, uma de suas marcas registradas. Em comum acordo, a parceria entre Globo e Casagrande chega ao fim, mas suas análises estarão para sempre marcadas no almanaque das transmissões de futebol da televisão brasileira".


quinta-feira, 30 de junho de 2022

Há exatos 20 anos, Brasil conquistava penta com Seleção Scolari dos 'super R'

 


Em 2002, o 30 de junho foi um domingo. A partida começou às 8h30 da manhã. Às 10h30, o Brasil já comemorava o pentacampeonato mundial, após vitória por 2 a 0 sobre a Alemanha. Os gols, ambos marcados por Ronaldo Nazário, restituíam a glória ao 'craque fenômeno', após derrota quatro ano antes para a França (por 3 a 0) e uma série de lesões no joelho, responsáveis por quase interromper precocemente sua carreira.

Além de Ronaldo, outros três 'R' se destacaram naquela campanha plenamente vencedora — na qual, o Brasil venceu as sete partidas disputadas, com 18 gols marcados e apenas quatro sofridos. Roberto Carlos, lateral-esquerdo, Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo, ambos meias, foram destaques com atuações sólidas e alto poder de decisão. Este último, considerado por muitos melhor jogador da Copa (o título ficou com o goleiro alemão Oliver Kahn), marcou cinco gols, sendo dois deles decisivos: contra Bélgica e Inglaterra. Ronaldo terminou o torneio como artilheiro, com 8 gols.

Comandado por Luiz Felipe Scolari, o Felipão, aquele time recebeu a alcunha de 'Família Scolari' pelo jeito paternal com que o treinador cuidava dos seus jogadores. O Brasil enfrentou na primeira fase Turquia (2 a 1), China (4 a 0) e Costa Rica (5 a 2). Na fase de mata-mata os adversários foram: Bélgica (2 a 0), Inglaterra (2 a 1), Turquia (1 a 0) e Alemanha (2 a 0).

Ao fim da partida contra os alemães, o capitão Cafu levantou a 'Taça Fifa', declarando amor à sua esposa: "Regina, eu te amo", disse antes de repetir o gesto antes feito por Bellini (58), Mauro (62), Carlos Alberto Torres (70) e Dunga (94). Primeiro tri e tetra, naquele 30 de junho, Brasil conquistava o primeiro penta, posto até o momento nunca igualado — os principais concorrentes, Alemanha e Itália, têm quatro. 

Naquela final, o Brasil jogou com: Marcos; Cafu, Lúcio, Roque Junior e Roberto Carlos; Edmilson, Gilberto Silva, Kleberson e Rivaldo; Ronaldinho Gaúcho (Juninho Paulista) e Ronaldo (Denílson). TÉCNICO: Luiz Felipe Scolari.


segunda-feira, 27 de junho de 2022

Medina lesiona ligamento do joelho e dá adeus a chances de tetra em 2022

 


Gabriel Medina sofreu neste sábado (25) uma lesão no joelho esquerdo e precisou abandonar a etapa de Saquarema do Mundial de surfe. De acordo com a assessoria de imprensa do atleta, a lesão "de grau 2 para 3 do ligamento colateral medial do joelho esquerdo" tirará Medina da água por pelo menos duas semanas, o que fará o brasileiro perder também a etapa de JBay, na África do Sul.
 

A lesão também tira as chances do brasileiro de conquistar o tetracampeonato mundial de surfe. Medina terá 14.560 com a participação no Brasil. Se for campeão no Taiti, a última etapa da primeira fase do Mundial, chega ao máximo a 24.560. Isso não será o suficiente para se classificar à fase final, já que o quinto colocado do campeonato, o japonês Kanoa Igarashi, já tem 28.110 pontos. Só os cinco primeiros se classificam à fase final.
 

Veja o comunicado da equipe de Medina:
 

"Gabriel Medina bateu o joelho na prancha enquanto competia no segundo dia de sua participação no Rio Pro, a etapa brasileira do Circuito Mundial, em Saquarema. Ao seguir surfando, o atleta lesionou o joelho esquerdo.
 

Na tarde deste sábado, dia 25, Medina realizou ressonância magnética nos dois joelhos, e foi diagnosticado uma lesão grau 2 para 3 do ligamento colateral medial do joelho esquerdo. Medina retornará para avaliação médica em duas semanas em busca de um prognóstico mais preciso. Neste cenário, Gabriel Medina estará fora da etapa de JBay, na África do Sul."