GOVERNO DO ESTADO. BAHIA, AQUI É TRABALHO

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Conmebol define uniformes de Palmeiras e Santos para a final da Libertadores

 

Palmeiras e Santos já sabem com qual uniforme vão atuar na final da Copa Libertadores 2020, que acontece no próximo dia 30, às 17h (horário de Brasília), no Maracanã. Por decisão da Conmebol tomada na segunda-feira (18), ficou definido que o Verdão vai atuar com seu uniforme de número um, com camisa verde, calção branco e meiões verdes. O Santos, por sua vez, jogará com seu uniforme de número dois, com camisa listrada, calção preto e meiões brancos.
A decisão da maior entidade do futebol sul-americano foi tomada pelo melhor contraste dos três uniformes que cada clube possui para esta temporada.

Membro do COI sugere que ONU ajude a decidir realização das Olimpíadas de Tóquio

 

As Olimpíadas de Tóquio foram adiadas devido a pandemia, mas o cenário de 2021 ainda traz dúvidas sobre como os Jogos serão realizados este ano. Em meio a desaprovação da realização por parte da população japonesa e os organizadores se esforçando para manter o evento, Kevan Gosper, membro honorário e ex-vice-presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), sugeriu o envolvimento da Organização das Nações Unidas (ONU) na situação. 

 

Segundo ele, a ideia é que a posição da ONU ajude a tomar uma melhor decisão sobre manter ou não as Olimpíadas para o próximo mês de julho. 

 

“Se você estiver procurando por uma terceira parte que reconheça que essa questão já não está mais relacionada apenas ao esporte ou ao interesse nacional em virtude da Covid-19 e seu impacto, então seria o caso de pedir o envolvimento das Nações Unidas para ajudar a decidir se os Jogos serão realizados ou não, porque estamos falando sobre algo que vai envolver representantes de 205 países. Nós já fizemos isso antes”, declarou Gosper.

 

Para o presidente do Comitê Organizados dos Jogos de Tóquio, não será possível fazer uma nova modificação na data do evento, que seria realizado em julho de 2020. Entretanto, uma pressão popular sobre a segurança de manter as Olimpíadas em meio ao enfrentamento da pandemia faz com que as entidades envolvidas na realização dos Jogos definam um consenso. O presidente do COI também já anunciou que a vacinação de atletas não será obrigatória para a participação no evento. 

 

Atualmente, o Japão está passando por número recordes de transmissão da Covid-19 e na capital dos pais 80% dos leitos para tratamento da doença estão ocupados.


GPs do Brasil foram comprados por São Paulo e lucros irão para empresa organizadora

 

São Paulo continuará recebendo provas da Fórmula 1 no Circuito de Interlagos pelos próximos cinco anos. Depois de pagar para continuar recebendo as corridas no Brasil, a prefeitura da cidade ainda contratou uma empresa para operar o evento esportivo, que ficará com os lucros da F1 no país, valores que pertencem ao município. 

 

As informações foram divulgadas na coluna Olhar Olímpico do UOL Esporte que esclarece o contrato feito pela cidade de São Paulo para receber a Fórmula 1 entre 2021 e 2025. Apesar de não haver detalhes sobre quanto a prefeitura teria pago pelas provas das próximas cinco temporadas, alguns países chegam a pagar R$ 300 milhões para a categoria. 

 

Além do custo para fechar com a F1, a Brasil MC Brazil LPG Holdings, nome comercial Brasil Motorsport, foi contratada para organizar o evento por R$ 20 milhões, além de ficar com todos os valores de exploração comercial. 

 

Os direitos sobre os lucros que a Fórmula 1 renderia para a cidade, referentes a, por exemplo, venda de ingressos, alimentos, bebidas etc, com acordos publicitários, incluindo naming rights, serão direcionados para a Brasil Motorsport, segundo o contrato. 

 

Ou seja, além de pagar para receber as provas e contratar a empresa organizadora, a prefeitura da capital paulista não ficará com os valores arrecadados com o evento. 

 

São Paulo continua sendo responsável pela manutenção do Autódromo de Interlagos, já que o local não foi privatizado e, conforme regulamentação da FIA e da FOM, "todos os esforços necessários para o aperfeiçoamento e manutenção do autódromo" e "cumprir as condições determinadas pelas autoridades internacionais que supervisionam o GP" seguem como obrigações do município.

 

Sem detalhes sobre os atuais valores de compra do evento, a Casa Civil declarou que gastava cerca de R$ 48 milhões por ano com a Fórmula 1 e justificou que o contrato com a Brasil Motorsport ajudará o município a economizar dos cofres públicos. A gestão do prefeito Bruno Covas está usando a Lei de Falências para manter em sigilo os documentos de contrato com a Fórmula 1.


sábado, 16 de janeiro de 2021

Conmebol define logística da final; Santos e Palmeiras terão 300 convidados

 


A Conmebol definiu a logística da final da Copa Libertadores entre Santos e Palmeiras, marcada para o dia 30 de janeiro, às 17h, no Maracanã. A entidade aumentou o número de membros nas delegações das equipes e autorizou que cada clube ainda leve 150 convidados para o jogo - 300 ao todo.

A Libertadores começou com a Conmebol limitando 50 pessoas por delegação, mas a entidade liberou um pequeno aumento durante o torneio. Para a final, este número subiu para 90 por equipe, além dos convidados. Em 2019, ainda sem a pandemia do novo coronavírus, o Flamengo levou a decisão contra o River Plate (ARG), em Lima (PER), pouco mais de 80 pessoas.

PATROCINADORES

Além de delegações e convidados de clubes, a Conmebol também viabilizará a presença de patrocinadores no Maracanã. Ainda em fase de debate do número de convites para cada empresa parceira, a expectativa é de um número próximo daquele estabelecido para os clubes.

Palmeiras e Santos já foram comunicados da logística para a semana. O Verdão ficará em um hotel próximo ao Rio Centro, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro, e treinará no Engenhão. Já o Santos será hospedado na orla da Barra da Tijuca, também na Zona Oeste, e realizará suas atividades no CT do Fluminense.

As duas equipes têm partidas marcadas para o dia 27, pelo Campeonato Brasileiro: o Santos visita o Atlético-MG, no Mineirão, e se programa para embarcar rumo ao Rio de Janeiro no mesmo dia; já o Palmeiras recebe o Vasco, no Allianz Parque, e deve embarcar rumo à capital fluminense somente na manhã do dia 28.

O campeão da Libertadores terá de se apresentar no Qatar para a disputa do Mundial de Clubes no dia 5 de fevereiro. Já está definido que a viagem para o time que for disputar o torneio acontecerá no dia 3. A Fifa se comprometeu a bancar voos charters para a volta da delegação ao país.

Com apenas dois treinos, Vitória encerra preparação para enfrentar a Chapecoense

 

O Vitória já está preparado para enfrentar a Chapecoense pela 35ª rodada da Série B. Neste sábado (16), o Leão realizou seu último treino para receber o time catarinense neste domingo (17).

 

O Rubro-negro só teve oportunidade de realizar dois treinos para o duelo, já que jogou fora de casa na última quarta-feira (13). 

 

O técnico Rodrigo Chagas e sua comissão realizaram o treino nesta manhã, iniciando as atividades com a apresentação de um vídeo para analisar o adversário junto com o elenco.

 

Em seguida, os jogadores foram para o gramado para realizar treino tático. Os jogadores fizeram trabalhos de bolas paradas, como cobranças de escanteios e faltas laterais. 

 

Os jogadores que não integraram as atividades do treinador, foram acompanhados pelo assistente Flávio Tanajura. Paulo Carneiro acompanhou os exercícios da equipe Rubro-negra. 

 

Os jogadores relacionados para o duelo contra a Chape já estão concentrados na chácara Vidigal Guimarães. Entre eles, está Gabriel Santiago, garoto do sub-20 do Vitória selecionado por Rodrigo Chagas.  

 

Guilherme Rend e Ewandro iniciaram os trabalhos de transição com o preparador Rodrigo Santana, enquanto Ronaldo e Caíque Souza continuam em tratamento.

 

O Vitória é o 17º colocado da Série B com 38 pontos, enquanto a Chapecoense é o vice-líder com 66. A partida entre as equipes acontecerá no Barradão, às 16h.


Final entre Palmeiras e Santos coroa nova era de rivalidade

 

A expressão "clássico da saudade" servia bem em 1989, quando Santos e Palmeiras se enfrentaram no Brasileiro. O futebol ruim no empate em 0 a 0 e a presença de apenas 11 mil pagantes no Pacaembu refletiam o 13º ano em jejum de títulos do time alviverde, que acabaria em 1993. O Santos estava no quinto ano sem ser campeão, numa fila que terminaria em 2002.

A saudade em questão era a dos anos 1960, quando os times representavam o futebol arte no país. Em 2021 não há Pelé ou Ademir da Guia, como naquela época, mas os rivais farão a primeira final paulista da história da Libertadores, coroando o ressurgimento da rivalidade na última década.

O confronto entre Palmeiras e Santos do dia 30, no Maracanã, será o sexto de mata-mata nos últimos oito anos. A terceira decisão de título.

Eles protagonizaram as finais do Campeonato Paulista (vencida pelo Santos) e da Copa do Brasil (conquistada pelo Palmeiras) de 2015. Também jogaram as oitavas de final de 2013 (classificação do Santos) e duas semifinais do Estadual: em 2016, o Santos passou nos pênaltis; o Palmeiras devolveu da mesma forma em 2018.

Os times brasileiros, donos das duas melhores campanhas na Libertadores, avançaram à decisão após eliminarem adversários argentinos. O Palmeiras, equipe mais eficiente da primeira fase, despachou o River Plate. O Santos passou pelo Boca Juniors.

O clima hostil entre ambos chegou a ser tão forte nos últimos anos que criou animosidades pessoais, como entre o atacante Ricardo Oliveira e o goleiro Fernando Prass. Lucas Lima tatuou a cobrança de pênalti que deu o título paulista de 2015 para o Santos e no fim de 2017 chegou ao Palmeiras. Os perfis dos clubes nas redes sociais trocaram farpas.

"Nunca vi caldeirão com 5.000 [pessoas]", atacou Felipe Melo ao ser xingado por torcedores santistas em um clássico na Vila Belmiro em 2017, ironizando a torcida rival.

Em termos de peso da disputa, a decisão da Libertadores será a partida mais importante da história do confronto. Mas ex-jogadores consideram difícil que seja a melhor.

"Eu adorava jogar contra o Santos. Eles tinham um timaço, com Pelé, Dorival, Mengálvio. E o nosso também não ficava barato. Eram sempre partidas sensacionais", diz César Maluco, segundo maior artilheiro da história do Palmeiras --fez 182 gols de 1967 a 1974.

"O Palmeiras era o nosso maior rival nos anos 1960. Não fosse o time deles, nós teríamos ganhado ainda mais títulos. Mas se não fosse o Santos, eles também teriam vencido muito mais", diz Dorval, ponta direita histórico do Santos (1956-1964 e 1965-1967).

De 1958 a 1969, o Santos só não foi campeão paulista em 1959, 1963 e 1966. O Palmeiras venceu nas três temporadas. Nenhum jogo está tão marcado na história quanto o realizado em 6 de março de 1958.

"Dizem que morreram cinco pessoas no Pacaembu ou ouvindo a partida no rádio. Não sei se é verdade. Foi o jogo mais emocionante em que atuei. Poucas vezes o futebol brasileiro mostrou tanta arte em campo", recorda o ponta esquerda Pepe, segundo maior goleador do Santos (403 anotados de 1954 a 1969).

A história das mortes não é comprovada, mas entrou para o folclore do futebol brasileiro. No Pacaembu, pelo Campeonato Paulista, o clássico teve três viradas no placar.

O Palmeiras saiu na frente, o Santos fez 2 a 1 e chegou a abrir 5 a 2. Com quatro gols no segundo tempo, o alviverde passou a vencer por 6 a 5, mas Pepe marcou duas vezes nos últimos cinco minutos para decretar o 7 a 6 final.

"Nós chegamos no vestiário para o intervalo ganhando por 5 a 2. O tesoureiro já separava o dinheiro do bicho dos jogadores. A gente sabia que o Palmeiras tinha um grande time, mas pensamos ser difícil perder no segundo tempo. Foi inesquecível", completa.

A virada mais marcante do Palmeiras aconteceu na terceira partida da final do Paulista de 1959. Em todos os confrontos, o Santos saiu na frente do placar, mas não ganhou. Depois de empatar em 1 a 1 e 2 a 2, o clube da capital começou perdendo a última decisão por 1 a 0, mas fez 2 a 1 com gols de Julinho Botelho e Romeiro e foi campeão.

As disputas entre as agremiações também tiveram capítulos nos bastidores. Em 1984, o Palmeiras acreditou ter sido prejudicado por um doping do meia Mario Sergio, que acabou não comprovado. O time brigava pelo título até então, mas caiu de rendimento e o Santos ficou com a taça.

Na Copa do Brasil de 2015, o Santos vivia grande momento, mas o então presidente Modesto Roma foi um dos que pediram o adiamento de 21 dias na data da primeira partida da decisão (o objetivo era aproximar os jogos de ida e volta). O Palmeiras cresceu e ficou com a taça.

Os interesses de ambos convergiram em alguns momentos. A CBF aceitou, em 2010, pedido para considerar edições da Taça Brasil, Torneio Roberto Gomes Pedrosa e Taça de Prata dos anos 1950 e 1960 como títulos brasileiros.

Santos e Palmeiras foram os principais beneficiados e se tornaram os maiores campeões nacionais na época, com oito conquistas cada um --hoje os alviverdes têm dez.

Adilson Batista sofre infarto e é internado em hospital de Curitiba; técnico segue na UTI

 

O técnico Adilson Batista está internado após sofrer um infarto na última quinta-feira (14). Segundo informações divulgadas pela assessoria do treinador na noite da última sexta (15), ele precisou passar por dois cateterismos e ainda vai realizar uma cirurgia. 

 

Aos 52 anos, o técnico está em observação na UTI do Hospital Cardiológico Constantini, em Curitiba, e passa bem.

 

Adilson está sem clube desde que deixou o Cruzeiro em março de 2020. Na carreira, o treinador já comandou grandes equipes, como Grêmio, Corinthians, Santos, Athletico Paranaense, São Paulo, Atlético Goianiense, Vasco, Ceará e outros. 

 

O Cruzeiro e o Corinthians publicaram mensagens torcendo pela recuperação do técnico em suas redes sociais. 


quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

CBF divulga novo formato para Copa do Brasil a partir de 2021 com uma fase a menos

 

O Regulamento Específico da Competição (REC) da Copa do Brasil para 2021 foi divulgado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta quinta-feira (14) com algumas alterações no formato do campeonato. A partir deste ano, o campeonato terá uma fase a menos e 92 equipes competindo.

 

Nas duas primeiras etapas, 80 equipes irão disputar 20 vagas para a Terceira Fase. Nesta, entararão também mais 12 times, que antes entravam nas oitavas de final, sendo os participantes da Libertadores e os que foram campeões da Série B, Copa do Nordeste e Copa Verde.

 

Antes da alteração, 91 times participavam da Copa do Brasil, mas a CBF explicou que, para que as equipes classificadas entrassem na terceira etapa, era preciso acrescentar um time na lista.

 

A Copa do Brasil de 2020 será decidida entre Grêmio e Palmeiras em fevereiro. Nesta quinta, os mandos de campo foram sorteados e o jogo que decide que o título será na casa do time paulista. 

 

Confira como ficou a organização da Copa do Brasil a partir de 2021:

 

Primeira Fase

80 clubes distribuídos em 40 confrontos

 

Segunda Fase

40 clubes distribuídos em 20 confrontos

 

Terceira Fase (com entrada dos 12 classificados)

32 clubes distribuídos em 16 confrontos

 

Oitavas de Final

16 clubes distribuídos em 8 confrontos

 

Quartas de Final

8 clubes distribuídos em 4 confrontos

 

Semifinal

4 clubes distribuídos em 2 confrontos

 

Final

2 clubes distribuídos em 1 confronto




Netflix anuncia documentário sobre Pelé com estreia para fevereiro

 

A Netflix anunciou na manhã desta quinta-feira (14) o lançamento do documentário "Pelé", que retrata a vida do Rei do futebol. A estreia está marcada para o dia 23 de fevereiro.

 

"Retrata a vida de Pelé, da busca pela perfeição à condição de mito. Abrangendo um extraordinário período de 12 anos, a produção mostra como o único jogador a vencer três Copas do Mundo passou de astro do futebol em 1958 a herói nacional em 1970, uma época radical e turbulenta no Brasil", informou a plataforma de streaming.

 

O documentário traz um olhar do ídolo em relação à sua carreira e inclui entrevistas em vídeo e imagens exclusivas do Rei nos dias atuais. Além disso, também mostra cenas raras de arquivo e declarações de ex-companheiros de Santos e Seleção Brasileira, como Zagallo, Amarildo e Jairzinho, e personalidades, jornalistas, artistas que viveram nessa época.

 

O documentário "Pelé" tem direção de David Tryhorn e Ben Nicholas. A produção é do cineasta Kevin Macdonald, vencedor de Oscar com "Munique, 1972: Um dia em Setembro".


Após empate com o Avaí, Vitória chega a 48,1% de chance de rebaixamento para a Série C

 

Depois de empatar em 2 a 2 com o Avaí, na última quarta-feira (13), na Ressacada, o Vitória viu o seu risco de rebaixamento para a Série C aumentar. Antes do início da 34ª rodada, o time rubro-negro tinha 40,7% de chance (relembre aqui) e agora aparece com 48,1%. O estudo foi realizado pelo Departamento de Matemática de Minas Gerais (UFMG).

 

Pelas contas dos matemáticos da UFMG, o Oeste já está rebaixado. O Botafogo-SP tem 93,7% de risco, seguido por Figueirense (74,1%), Paraná (64,4), Vitória (48,1%) e Náutico (16,1%).

 

O levantamento tem como base o mando de campo dos jogos e o retrospecto das equipes na competição, bem como a dificuldade dos confrontos em função dos adversários.

 

Com 38 pontos, o Vitória ocupa a 16ª posição na tabela de classificação da Série B. O próximo jogo do Leão é contra a Chapecoense, domingo (17), às 16h, no Barradão.

 

RISCO DE REBAIXAMENTO PARA A SÉRIE C
1º    OESTE    100%
2º   BOTAFOGO-SP    93.7%
3º    FIGUEIRENSE  74,1%
4º    PARANÁ % 64,4%
5º    VITÓRIA    48,1%
6º    NÁUTICO    16,1%.


quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

Vitória fica duas vezes atrás do placar, mas empata com o Avaí na Ressacada

 

O Vitória empatou em 2 a 2 com o Avaí, nesta quarta-feira (13), na Ressacada, em Florianópolis, pela 34ª rodada da Série B. O time rubro-negro ficou atrás do placar em duas oportunidades, mas conseguiu a igualdade. Os gols do Leão foram marcados por Fernando Neto e Léo Ceará.

 

Com o resultado, o Vitória chegou aos 38 pontos, mas segue na 16ª posição.

 

O time comandado pelo técnico Rodrigo Chagas volta a campo no domingo (17) para enfrentar a Chapecoense, às 16h, no Barradão.


segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Projeto da ONU reúne artistas em música de Dani Alves sobre pandemia e esperança

 

O projeto Verificado, iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) voltada para ações em resposta à Covid-19 com foco na ciência, soluções e solidariedade, reuniu as vozes de 16 artistas e celebridades de diversos estilos para cantar em prol da união e esperança.

 

Com este mote, a ONU lança, nesta segunda-feira (28), a música e clipe de “Avião”, composição inédita de autoria do jogador baiano Dani Alves e produzida por Afonso Nigro. O arranjo é de Milton Guedes e Jefferson Andrade, e dão voz ao projeto nomes como Afonso Nigro, Alejandro Sanz, Carlinhos Brown, Daniel, Di Ferrero, Fábio Jr., Kaê Guajajara, Marcos & Belutti, Nando Reis, Roberta Miranda, Rodrigo Faro, Rogério Flausino, Sandra de Sá, Tiago Abravanel e Vitor Kley. A canção está disponível em todas as plataformas de streaming.

 

“É incrível que tantos profissionais talentosos tenham se reunido para compor e gravar uma canção com uma mensagem tão necessária para o momento que vivemos. Precisamos a todo momento lembrar que a pandemia vai passar, mas só conseguiremos superar tudo isto juntos, com união, cooperação e solidariedade, exatamente como Avião foi composta e gravada. Meus sinceros agradecimentos aos compositores, músicos e intérpretes que deram seu tempo e sua arte para este projeto”, afirmou Kimberly Mann, diretora do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).