Fibrolink Telecom

Fibrolink Telecom

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Vitória vai passar cinco dias longe de Salvador e percorrer mais de 4,5 mil quilômetros na busca de um único objetivo: vencer


“Minha vida é andar por este país.. pra ver se um dia descanso feliz…”. Toda viagem tem sua trilha sonora, uma música que tem a cara do itinerário. No caso do Leão, que ficará cinco dias longe de Salvador, nada melhor que uma letra clássica do saudoso Luiz Gonzaga para embalar a saudade de casa, mas sabendo que está partindo por uma boa causa. Se, na mala, nossos atletas levarão a saudade, os únicos excessos de peso permitidos na volta serão os dois triunfos, diante do Botafogo-PB, pela Copa do Nordeste, além do duelo diante do Luziânia, pela Copa do Brasil, em Goiás.
É chão! O grupo viaja neste sábado (04) para Recife, Pernambuco. De lá, pega o famoso “voo rasteiro” para João Pessoa, na Paraíba, onde enfrenta o Botafogo, pelo Nordestão, no domingo (05).  Depois, retorna para Recife, também de ônibus, e segue para Brasília, na próxima terça-feira (07). No dia seguinte, pega a estrada com destino a Luziânia, em Goiás, onde estreia pela Copa do Brasil. Depois, Brasília/Salvador. Embolou? Serão mais de 4.500 km de viagem, entre ônibus e avião. Dava para viajar entre o Norte e o Sul da Itália três vezes. Ou viajar para Feira de Santana, saindo de Salvador, quase 40 vezes. Tudo isso para cumprir com a tabela de dois únicos jogos.
Entretanto, jogar longe de casa não, necessariamente, significa ficar sem sua torcida. O Vitória terá torcida e não será pouca. Em João Pessoa, o grupo Nêgo Jampa deixará a Paraíba mais baiana. Os torcedores que fazem parte da Rede Vitória sem Fronteiras recepcionarão o elenco, da chegada à partida, além daquela festa no duelo da Copa do Nordeste, no estádio do Almeidão.
Depois, em Luziânia, é a vez do Vitória Candango assumir o posto de anfitrião da delegação rubro-negra. Dois ônibus estão prontos para levar a torcida de Brasília até Goiás. Com tanto calor dos torcedores, uma distância de 4,5 quilômetros nem é tanto chão assim…
Guardando as recordações
Das terras onde passei
Andando pelos sertões
E dos amigos que lá deixei…

Fonte:ecvitoria 

Nenhum comentário:

Postar um comentário