PUBLICIDADE

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Acusado de abusos sexuais, ex-técnico da seleção brasileira de ginástica é banido do esporte

O ex-técnico da seleção brasileira de ginástica olímpica Fernando de Carvalho Lopes depõe na CPI do Senado que investiga maus-tratos em crianças e adolescentes. Ele é acusado de abuso sexual por cerca 40 atletas e ex-atletas.

O ex-treinador da seleção brasileira masculina de ginástica artística, Fernando de Carvalho Lopes, foi banido do esporte em julgamento realizado na tarde deste domingo. Ele era acusado de uma série de abusos sexuais contra crianças e adolescentes entre 1999 e 2016.
O treinador foi afastado definitivamente do esporte e terá que arcar com uma multa de R$ 1,6 milhão. O dinheiro será recolhido pela federação na qual Lopes está vinculado, mas não sofrerá sanção, caso não pague o valor.
De acordo com o Globoesporte.com, o STJD da ginástica o considerou culpado com base nos artigos 243 ("constranger alguém, mediante violência, grave ameaça ou por qualquer outro meio”) e 258 ("Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras desse código”) do Código Brasileiro da Justiça Desportiva.
A reportagem afirma que a decisão não cabe recurso, mas os advogados das vítimas de Fernando Lopes cogitam recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte, na Suíça.
Esse é o segundo julgamento, pois no primeiro, em novembro do ano passado, feito pela Primeira Comissão do STJD, Fernando foi condenado a 1.440 dias de suspensão (cerca de quatro meses) e multa de R$300 mil reais.
Nos Estados Unidos, em 2018, o ex-técnico da seleção de ginástica do país Larry Nassar foi condenado a pelo menos 80 anos de prisão após centenas de casos de assédio sexual contra atletas serem revelados.

O CASO

Em junho de 2016, um menor de 12 anos, que era treinado por Lopes no Clube Mesc (São Bernardo do Campo), fez uma denúncia contra o treinador e abriu-se um inquérito criminal.
Dois anos e dez meses depois, o caso segue sem ser julgado no Ministério Público e na Delegacia da Mulher, da Criança e do Adolescente de São Bernardo.
Às vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio, o técnico foi afastado pela Confederação Brasileira de Ginástica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário