GOVERNO DO ESTADO. BAHIA, AQUI É TRABALHO

sábado, 8 de janeiro de 2022

Botafogo exige de empresário investimento de R$ 150 milhões e título relevante em 10 anos

 


Em meio ao processo de venda da Sociedade Anônima do Futebol (SAF), cuja negociação que teve o intermédio da XP Investimentos, o Botafogo prepara o contrato que será assinado pelo investidor John Textor. O clube carioca fará algumas exigências ao empresário americano não só na questão financeira, mas também estabelecendo metas esportivas. O Fogão quer um investimento de 150 milhões nos primeiros meses da parceria, além da conquista de um título relevante em 10 anos.

 

No âmbito esportivo, o clube carioca considera como títulos relevantes o Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa Libertadores e Copa Sul-Americana. O contrato prevê rescisão em caso de seis vice-campeonatos ou três consecutivos, nesse período. O dispositivo também serve em caso de rebaixamento. A nova gestão não pode conduzir o time à segunda divisão duas vezes ou permanecer fora da elite durante cinco anos seguidos.

 

Para conseguir esse êxito no futebol, o Fogão elaborou a Cláusula de Orçamento Mínimo, válida do primeiro ao sétimo ano da parceria. A nova gestão deve fazer reajustes anuais de, no mínimo, 50% da receita bruta em comparação ao ano anterior. Além dos investimentos, da ordem de R$ 150 milhões, Textor também terá participações nas dívidas do clube. Os passíveis cível e trabalhistas seguirão sendo pagos através do Regime Centralizado de Execuções, respectivamente com 20% das receitas e 50% dos dividendos.

 

O Botafogo acertou a venda da gestão do futebol na véspera do Natal do ano passado. O Conselho Deliberativo do clube marcou a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para os sócios votarem a continuidade do processo no próximo dia 14 de janeiro. De acordo com o jornal Lance!, o grupo do americano vai pagar R$ 50 milhões cinco dias após a AGE. Depois, mais R$ 100 milhões serão transferidos na data da assinatura dos documentos definitivos. No ano seguinte, mais R$ 100 milhões serão pagos, e o mesmo valor no segundo ano. Por fim, no terceiro, o clube receberá mais R$ 50 milhões. Textor será dono de 50% da nova empresa.

 

Após ser campeão da Série B de 2021, o Botafogo volta a disputar o Brasileirão neste ano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário