GOVERNO DO ESTADO. BAHIA, AQUI É TRABALHO

sexta-feira, 10 de abril de 2020

Regras do Futebol sofrem alterações


Causadora de muitas polêmicas na história do futebol, a mão na bola é uma dor de cabeça para os árbitros em muitas ocasiões. Na última terça-feira (7), houve mudanças nas regras do futebol para a próxima temporada e a mão na bola sofreu uma alteração importante. Começando a valer em junho deste ano – assim como todas as novas regras – o toque no começo do braço não será mais considerado falta: “Com a finalidade de determinar com clareza a infração de mão, se estabelece o limite do braço no ponto inferior da axila”, diz um trecho do comunicado da International Board (IFAB).
Outra mudança que também tem a ver com a mão, foi o toque involuntário da bola no braço dos atacantes. Até o momento, qualquer toque é infração, mas a partir de junho, o lance só será invalidado se a continuação da jogada resultar em gol, ou “lance claro e manifesto de gol” a favor do infrator.
A regra do goleiro se adiantar nas penalidades máximas também foi alterada. O árbitro só terá que voltar a cobrança de pênalti, se o arqueiro se adiantar, caso ele defenda a bola. Se a bola pegar no travessão ou for pra fora, a cobrança não será repetida.
Outra alteração foi em relação aos cartões amarelos, que não contarão mais em caso de disputa direta de pênaltis. Caso um jogador seja advertido durante os 90 minutos, e na disputa de pênaltis leve mais um cartão amarelo, o árbitro terá que colocar na súmula dois cartões amarelos e não expulsão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário