CÂMARA DE VEREADORES DE CAIRU

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Árbitro relata ameaça de morte e mordida de cachorro na súmula



Contestado pelo Flamengo de Guarulhos, o empate por 1 a 1 contra o Comercial foi conturbado.  Em sua súmula, publicada no site oficial da FPF, o árbitro Salim Fende Chavez relatou ter sido ameaçado de morte por torcedores locais em Ribeirão Preto e uma mordida de um cachorro da Polícia Militar (PM) a um jogador da equipe visitante.
No documento, Fende Chavez conta que o carro que transportava a equipe de arbitragem rumo ao Palma Travassos foi abordado já nas imediações do estádio por outro veículo, ocupado por torcedores do Comercial – a súmula cita marca, modelo, cor e placa do carro.
O árbitro relata que um torcedor entrou na frente do veículo da equipe de arbitragem e afirmou: “Apita direito essa m… aqui hoje, senão vocês não sairão daqui vivos. Ficará pequeno para vocês. Vocês sabem como funciona aqui no Comercial, seus filhos da p…, seus bos…, saiam do carro agora para ver o que acontece”.
Aos 37 minutos do segundo tempo, após Salim Fende Chavez decidir validar o gol marcado por Michel Renner para o Comercial, houve uma confusão em campo entre os atletas do Flamengo de Guarulhos e a arbitragem. Durante o entrevero, um dos cachorros da Polícia Militar mordeu o braço de Vinícius Faria, jogador do time visitante.
De acordo com a súmula, após a partida, Édson David Filho entrou no vestiário da arbitragem para reclamar e precisou ser contido pelo policiamento: “Vocês são safados. Estragou nosso trabalho de um ano. Safados, safados, safados. Já liguei para a comissão e vocês vão pegar um gancho fud…”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário