GOVERNO DO ESTADO. BAHIA, AQUI É TRABALHO

quinta-feira, 11 de novembro de 2021

Bahia perde para o Flamengo por 3 a 0 e encerra sequência de sete jogos invictos

 


O Flamengo pressionava o Bahia no Maracanã, o tricolor suportava a pressão e saía nos contra-ataques, mas a história do jogo mudou após o juiz marcar um pênalti aos 30 minutos do primeiro tempo. O Árbitro de Vídeo (VAR) chamou André Luiz de Freitas Castro (GO) para rever o lance em que a bola bateu no peito do zagueiro Conti, mas o árbitro de campo enxergou que a bola toca no braço do jogador tricolor. O atacante Gabigol converteu a cobrança e abriu o placar.

A marcação mexeu com os nervos do time do Bahia, com bastante reclamação do técnico Guto Ferreira também. Para piorar a situação, aos 42 minutos o lateral esquerdo Matheus Bahia fez uma falta no meio de campo, recebeu o segundo amarelo e acabou sendo expulso.

Na volta para o segundo tempo, com um jogador a mais, o Flamengo continuou partindo pra cima e aos 13 minutos ampliou com atacante Michael. A situação piorou para o Bahia quando o atacante Rossi, que havia acabado de entrar, foi expulso aos 18 minutos, depois de acertar uma cotovelada no meia Diego, que também recebeu o cartão vermelho por tentar estrangular o atleta do Bahia.

O Flamengo fechou o placar aos 44 minutos do segundo tempo com o gol do volante Andreas Pereira, em chute da entrada da área, decretando os 3 a 0 em partida válida pela 31ª rodada do Brasileirão.

O Bahia caiu para a 16ª colocação com 36 pontos, uma posição acima e três pontos a mais que o Juventude, primeiro time dentro da zona de rebaixamento. O resultado manteve o Flamengo na terceira colocação, agora com 57 pontos.

O Tricolor volta a campo na próxima quinta-feira (18), às 21h, para enfrentar o Sport, na Arena Pernambuco. No domingo (14), às 16h, o Flamengo encara o São Paulo, no Morumbi.

Bronca - Ainda no intervalo do jogo, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, esbravejou contra a arbitragem em seu perfil no Twitter. “O futebol brasileiro virou um escândalo, um assalto, um absurdo. Fechem as portas. Terceiro jogo seguido com erro afrontoso contra o Bahia. Vergonhoso, indisfarçável. Querem rebaixar o Bahia? Eu imagino porque (sic). Mas não vão conseguir”, escreveu o dirigente.

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário