GOVERNO DO ESTADO. BAHIA, AQUI É TRABALHO

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Membro do COI sugere que ONU ajude a decidir realização das Olimpíadas de Tóquio

 

As Olimpíadas de Tóquio foram adiadas devido a pandemia, mas o cenário de 2021 ainda traz dúvidas sobre como os Jogos serão realizados este ano. Em meio a desaprovação da realização por parte da população japonesa e os organizadores se esforçando para manter o evento, Kevan Gosper, membro honorário e ex-vice-presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), sugeriu o envolvimento da Organização das Nações Unidas (ONU) na situação. 

 

Segundo ele, a ideia é que a posição da ONU ajude a tomar uma melhor decisão sobre manter ou não as Olimpíadas para o próximo mês de julho. 

 

“Se você estiver procurando por uma terceira parte que reconheça que essa questão já não está mais relacionada apenas ao esporte ou ao interesse nacional em virtude da Covid-19 e seu impacto, então seria o caso de pedir o envolvimento das Nações Unidas para ajudar a decidir se os Jogos serão realizados ou não, porque estamos falando sobre algo que vai envolver representantes de 205 países. Nós já fizemos isso antes”, declarou Gosper.

 

Para o presidente do Comitê Organizados dos Jogos de Tóquio, não será possível fazer uma nova modificação na data do evento, que seria realizado em julho de 2020. Entretanto, uma pressão popular sobre a segurança de manter as Olimpíadas em meio ao enfrentamento da pandemia faz com que as entidades envolvidas na realização dos Jogos definam um consenso. O presidente do COI também já anunciou que a vacinação de atletas não será obrigatória para a participação no evento. 

 

Atualmente, o Japão está passando por número recordes de transmissão da Covid-19 e na capital dos pais 80% dos leitos para tratamento da doença estão ocupados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário